História de Telhadela

Descrição

Telhadela é uma aldeia pertencente à freguesia da Ribeira de Fráguas, concelho de Albergaria-a-Velha, Portugal. Situando-se no extremo nordeste do concelho faz “fronteira” a norte com a freguesia de Palmaz, concelho de Oliveira de Azeméis e a nascente com Silva Escura, concelho de Sever do Vouga.

É a maior aldeia do concelho de Albergaria-a-Velha em termos populacionais. Grande parte da localidade está situada no sentido da latitude, numa elevação de terreno que a poente confina com o vale principal do rio Caima, e a nascente com o ribeiro da Felgueira, (localmente conhecido como rio Pequeno), sendo este afluente do primeiro mas em vale secundário, cuja foz é conhecida pelo sugestivo topónimo – Entre-as-Águas.

Ano de 1100

Data de 30 de Maio de 1100 a primeira referência escrita ao lugar de Telhadela. Trata-se de um documento de compra e venda de propriedades entre uns possessores locais (Izila e sua esposa Gontronde, que não eram obrigatoriamente moradores em Telhadela) e Diogo Pires.

Neste documento menciona-se claramente, a determinado passo, alguns lugares entre outros os de Telhadela e Fráguas: «illo meo quenion que ibi habeo in Fravegas, illo meo quenion que habeo in Telliatela». Ou seja eles venderam os “quinhões” que tinham em Telhadela e Fráguas.

Assim sendo Telhadela terá mais de novecentos anos.

Ano de 1258

Nas Inquirições Afonsinas, decretadas por Afonso III, e realizadas no ano de 1258, aparece mencionado o lugar de Telhadela.

Pormenor da Inquirição de 1258
Pormenor da Inquirição de 1258

Ano de 1514

Em 15 de Agosto de 1514 o Rei D. Manuel concedeu carta de Foral à vila da Bemposta. Telhadela pertencia ao Termo da Bemposta; o que na época equivalia à área administrativa que hoje designamos, por concelho.

É neste precioso documento que se encontra uma alusão ao lugar da Pipa, situado no centro de Telhadela. Este documento refere um indivíduo residente na Pipa, Gonçalo Eanes, que tinha que pagar um alqueire de trigo, à Coroa, por uma terra de reguengo, que ele cultivava: «…Gonçalleanes da Pipa de hum chãao hum alqueire de trigo…».

Toponímia

O topónimo Telhadela tem a sua origem no latim, na palavra: tégula = telha.

Usava-se inicialmente para locais onde havia fabrico de telhas. Sob a forma de tella usa-se na Galiza a palavra Telliatela (Tellia+tela) semelhante à forma como se designava Telhadela no século XII.

Está também ligada à palavra do português antigo, telhado, que significa “forno de telha” e não um conjunto de telhas a cobrir um edifício, como hoje em dia.

Lenda

Reza a lenda que o topónimo Telhadela teve origem a partir de dois amigos que fabricaram telhas nos “fornos de telha” referidos anteriormente. Certo dia, um dos homens morreu, sendo que sua mulher substitui-o no seu trabalho. O povo gostaria mais da telha feita da mulher, pois dizia-se que era mais resistente. Por isso dizia-se “Eu vou lá na telha dela”, uma abreviatura para o “forno de telha” da mulher. Assim, ao longo dos tempos foi se abreviando para apenas “Telhadela”. O dois fornos da telha referidos anteriormente ainda estão nos sítios de onde se passa esta lenda.

Bibliografia

  • Telhadela – Perspectiva Histórica e Etnográfica – Nuno Jesus, Emília Campos e Vera Marques
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s